Crédito: Maí Yandara
Crédito: Maí Yandara

“Pátria Estrangeira/Fremde Heimat” é uma direção e pesquisa de Mirah Laline, com pesquisa e texto de Jürgen Berger, construído em colaboração com o elenco, direção e equipe criativa e direção de dramaturgia de Jan Linders. No elenco, os brasileiros Philipe Philippsen, Camila Falcão, Martina Fröhlich, Karin Salz Engel e o alemão Thomas Prenn contam a história de descendentes de alemães no Brasil, em uma docuficcção. “Foi através de um resgate documental de cada um dos atores e seus antepassados, alguns deles vindos da Alemanha, que construímos este biodrama”, conta Mirah. A partir de uma pesquisa e resgate autobiográficos durante um workshop realizado no primeiro semestre deste ano em Porto Alegre, o autor Jürgen Berger, montou a base dos textos do espetáculo. Quatro atores e músicos brasileiros contracenam com um jovem ator de Karlsruhe, Alemanha. Temas como ancestralidade, gerações, memória, pertencimento, imigração permeiam questionamentos como é possível viver duas culturas ao mesmo tempo? Seria Pátria um instrumento do colonialismo? Que semelhanças existem com a recente onda de imigração no Brasil e na Alemanha?

Vídeos e músicas – executadas ao vivo e compostas pelo elenco – são elementos muito fortes da concepção, segundo a diretora. Os ensaios iniciaram no dia 16 de julho; parte da equipe alemã chegou a Porto Alegre no dia 23. Ricardo Vivian assina o Desenho de Luz, Rodrigo Shalako o cenário, Mauricio Casiraghi, Video e Projeções e Déh Dullius os figurinos.

Crédito: Maí Yandara

Em Porto Alegre, Pátria Estrangeira/Fremde Heimat esteve em cartaz de 30 de agosto a 09 de setembro, com apresentações às 20h de quinta-feira a sábado e às 18h aos domingos. Em Karlsruhe, o espetáculo estreiou em 20 de setembro e teve apresentações nos dias 23, 29 e 30 do mesmo mês. Após temporada de estreia no Brasil e na Alemanha em 2018, o espetáculo Pátria Estrangeira/Fremde Heimat voltou a cartaz em Porto Alegre nos dias 1, 2 e 3 de fevereiro de 2019, integrando a programação do 20º Porto Verão Alegre.

Um projeto teatral entre Brasil – Alemanha realizado por Jürgen Berger, Mirah Laline com Co-produção entre ATO cia.cênica, Primeira Fila Produções e Badisches Staatstheater Karlsruhe, Financiado pelo Kulturstiftung des Bundes em parceria com Goethe Institut Porto Alegre. Vencedor do Prêmio Açorianos de Teatro 2018 na categoria Melhor Produção.

Crédito: Maí Yandara

Ficha Técnica:

JÜRGEN BERGER | Pesquisa e Texto*

MIRAH LALINE | Pesquisa e Direção 

CAMILA FALCÃO – KARIN SALZ ENGEL – MARTINA FRÖHLICH –  PHILIPE PHILIPPSEN -THOMAS PRENN | Elenco

MAURICIO CASIRAGHI | Vídeo

DÉH DULLIUS | Figurinos

RODRIGO SHALAKO | Cenografia

RICARDO VIVIAN | Iluminação

UOU DESIGN/ LUCAS DALA-LANNA | Design Gráfico

JANAINA VIANNA | Assistência de Direção

PASCAL BERTEN | Tradução

JAN LINDERS| Dramaturgia

MAÍ YANDARA | Fotógrafias

BRUNA PAULIN | Assessoria de Imprensa e redes sociais

ROZE PAZ e VINICIUS MELLO | Produção Executiva

DANIELA MAZZILLI E LETICIA VIEIRA | Coordenação de Produção

ATO. Cia cênica | Coprodução Brasil

GOETHE INSTITUT PORTO ALEGRE | Coprodução Brasil

PRIMEIRA FILA PRODUÇÕES | Produção Brasil 

BADISCHES STAATSTHEATER KARLSRUHE | Produção Alemanha

KULTURSTIFTUNG DES BUNDES | Patrocinador Master